Estudantes fazem campanha para eleição de líderes de classe na rede estadual

03(1)

Mais de 45 mil estudantes deverão ser eleitos líderes e vice-líderes de classe nas escolas da rede estadual nas eleições, que serão promovidas pela Secretaria da Educação do Estado, de segunda a quinta-feira (9 a 12). A iniciativa tem como objetivo envolver os alunos nas atividades realizadas nos colégios, contribuindo para uma gestão democrática e participativa, além de promover o empoderamento juvenil.

Nas escolas, a semana está sendo de campanha pela disputa dos votos. Na capital e no interior, a comunidade escolar está mobilizada para o quarto pleito realizado com esta finalidade na rede estadual. Os estudantes montam as suas chapas e estão em pleno processo de disputa de votos, apresentando aos colegas suas propostas de melhoria da escola e como podem contribuir com a gestão escolar.

No Colégio Estadual Senhor do Bonfim, em Salvador, a mobilização dos estudantes conta com o envolvimento do Grêmio Estudantil e com o acompanhamento da direção da escola. “Ficamos na supervisão, observando a articulação deles e com a parte de documentação, mas o protagonismo é dos estudantes”, destacou o vice-diretor, Fabiano Rocha.

As comissões eleitorais também já foram constituídas, como no caso do Centro Educacional Monteiro Lobato, localizado em Firmino Alves (440 km de Salvador). As comissões são formadas por representantes de alunos, professores, funcionários e das famílias e têm o papel de acompanhar e legitimar o processo eleitoral em cada sala de aula, como explica a professora e vice-diretora do Monteiro Lobato, Sicleide Cintra. “A comissão tem um papel muito importante na eleição de líderes de classe, pois iremos viabilizar a realização de todo o processo eleitoral de forma consciente e democrática”, afirmou.

Os estudantes eleitos serão os interlocutores da turma junto à comunidade escolar. Entre as atividades, eles devem cuidar do interesse coletivo, identificando as necessidades da turma relativo à melhoria do processo de ensino e aprendizagem e estimular o bom relacionamento da turma, através de diálogo.

Cronograma da eleição:

 

04 a 06 de abril – Período de campanha;

09 a 12 de abril – Período de votação;

17 a 28 de abril – Lançamento dos dados dos líderes de classe no sistema escolar.

 Encontro de Líderes de Classe (45)                  Encontro de Líderes de Classe (93)

Fotos: Divulgação/ Edgar Souza

Parcerias do e-Nova Educação fortalecem a Educação Básica

lancamento-do-enova-educacao8
O projeto e-Nova Educação, lançado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria da Educação, nesta quarta-feira (8), no Instituto Anísio Teixeira, em Salvador, em parceria com o Google, conta com o respaldo e o envolvimento de outras instituições educacionais, com o objetivo de potencializar o uso das tecnologias digitais e fortalecer o eixo pedagógico das escolas. Isto inclui, por exemplo, a formação de professores pela própria Google e, também, pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e o Instituto Paramitas, por meio do curso on-line “Uso Pedagógico de Tecnologias Educacionais”, que beneficia mais de 23 mil professores e coordenadores pedagógicos do Estado, para a efetiva utilização das tecnologias da informação e da comunicação aplicadas ao contexto escolar e ao processo de ensino e aprendizagem nas diversas áreas do conhecimento.
O diretor do Google Education para a América Latina, Rodrigo Pimentel, destacou a importância da parceria para o sucesso do e-Nova. “Estamos presentes em, praticamente, todos os Estados, tanto em escolas privadas e públicas. Mas o projeto com mais força que a gente está fazendo é o da Bahia porque aqui encontramos essa abertura para a transformação, a mudança, o pensar diferente em tecnologia em sala de aula e para criar a cultura de inovação. Esses quatro pontos juntos estão fazendo a diferença. Estamos ajudando o Estado a criar uma cultura de inovação dentro da cultura própria do povo baiano. É uma combinação muito poderosa que vai servir de exemplo para o resto da América Latina e do resto do mundo. A forma que trabalhamos busca, primeiramente, entender qual a cultura local. Estamos super felizes porque o projeto tem a cara do povo baiano: inovador e criativo”, disse.
Exemplo - O diretor da Google Education no Brasil, Alexandre Campos, também destacou a Bahia como um Estado que está à frente na visão de uma Educação contextualizada na inovação tecnológica. “Sem dúvida, quando nos deparamos com a evasão escolar e com estudantes que não veem no Ensino Médio o sonho de uma vida melhor, temos grandes desafios que os secretários de Educação precisam resolver. Neste sentido, o projeto na Bahia, certamente, servirá de exemplo para outros Estados do Brasil. O e-Nova está mostrando como a tecnologia pode, juntamente aos projetos pedagógicos e culturais da escola, potencializar o pensamento criativo dos alunos e a educação empreendedora”.
Presente ao lançamento, o reitor da UFBA, João Carlos Sales, falou sobre a relação do projeto com o Ensino Superior. “É um momento muito importante para lembrar que é uma lenda imaginar que é preciso investir na Educação Básica sem precisar investir no Ensino Superior. É justamente a ligação entre estas duas modalidades de ensino que podemos garantir a qualidade do ensino e uma integração maior. E isto está sendo feito através do e-Nova, por exemplo. A parceria com o Governo do Estado é muito importante para nós no sentido de viabilizar essa aproximação necessária para o avanço da Educação em nosso Estado”.
A presidente do Instituto Paramitas, Claudia Stippe, ressaltou que, antes de partir para a formação de 23 mil professores estaduais no curso online sobre o “Uso Pedagógico de Tecnologias Educacionais, um estudo de perfil da rede foi realizado para que o curso atendesse às necessidades daquela realidade. Para a formação presencial, os formadores se basearam em exemplos do dia a dia dos professores. “Como somos uma ONG de educadores com expertise da rede pública, percebemos quais as atividades que eles mais gostariam de fazer na escola e como a tecnologia poderia ajudar.  Mostramos que era uma ferramenta de gerenciamento de sala de aula e que irá ajudá-los no dia a dia com os alunos. Ou seja, não se tratava de mais um curso de uso de editor de texto ou de planilhas. Na hora de estruturar o curso, buscamos atender às necessidades deles, como por exemplo no que se refere à correção de provas. Apresentamos para eles os formulários do Google Educacional, que têm as opções de lançar exercícios, devolver respostas, fazer correção automática, lançar numa planilha automaticamente com todas as notas. Quando eles descobriram isso, ficaram encantados”.
A meta, explicou Claudia Stippe, era certificar 30% dos professores das 20 escolas que participariam do projeto-piloto. Tivemos a adesão voluntária de 770 professores. Desses, 440 fizeram uma formação híbrida (presencial e à distância) de 100 horas que oferecemos. Desses, 130 se prontificaram a fazer o exame de certificação nacional da Google e tiveram êxito”, detalhou. A partir daí, explica, veio a segunda fase do projeto. “Para o desafio de formar 24 mil professores da rede, estudamos qual era a melhor maneira de atingir a meta em um período de tempo menor. Fizemos a formação e só depois levamos a tecnologia, a partir da plataforma EAD da UFBA, e fizemos a opção de organizar o currículo de uma maneira ramificada, com etapas para serem vencidas para a abertura de fases e as tarefas que eles precisam concluir usando o dia a dia dele em sala de aula”.

Secretaria da Educação do Estado habilita entidades estudantis para a emissão da carteira de estudante

10144_01

As entidades estudantis que emitem as carteiras de identificação estudantil devem se habilitar junto à Secretaria da Educação do Estado da Bahia para o procedimento. As carteiras estudantis só terão validade depois que estas entidades estudantis se cadastrarem junto à Secretaria, até o dia 4 de maio, conforme portaria n º35, publicada no Diário Oficinal do Estado, em 4 de janeiro de 2018.

Para tanto, as entidades devem apresentar documentos como a certidão de registro civil, cópia autenticada do estatuto ou ato constitutivo e a cópia de alvará de funcionamento. O passo a passo está disponível no Portal da Educação pelo link <http://estudantes.educacao.ba.gov.br/carteiradeestudante>. A habilitação deverá ser realizada no mesmo site, mas os documentos comprobatórios deverão ser entregues à Comissão de Análise e Avaliação, na Secretaria da Educação do Estado, localizada na 5ª Avenida, 550 – Centro Administrativo da Bahia (CAB).

A Secretaria da Educação do Estado disponibiliza os modelos autorizados de carteiras, que devem seguir algumas especificações. A carteira de identificação estudantil deverá, por exemplo, ser confeccionada, obrigatoriamente, em material PVC ou acrílico. A impressão deve conter: a identificação da entidade estudantil; o ano-exercício; o nome, a data de nascimento e o número da Carteira de Identidade (RG) do estudante; o número da matrícula na unidade escolar; uma foto do estudante; a série, o nível e a modalidade de ensino para Educação Básica, como Educação Profissional, Supletivo, Educação de Jovens e Adultos e outros; ou a especificação do curso de nível superior, como graduação ou pós-graduação; ou a indicação de pré-vestibular e o nome do estabelecimento de ensino.

O coordenador dos Núcleos Territoriais de Educação, José Barreto Bittencourt, fala sobre a importância da habilitação. “A carteira estudantil é assegurada a todos os alunos regularmente matriculados em estabelecimentos de ensino público ou privado e é um documento fundamental para garantir o direito dos estudantes à meia-entrada. Vale destacar, que as carteiras emitidas em 2017 já venceram, em 31 de março. Então, é urgente que as entidades estudantis se atenham para regularizar a situação, pois se emitirem as carteiras sem se habilitarem legalmente, as mesmas não terão validade legal”, afirmou.

A emissão irregular de carteira de identificação estudantil, realizada sem observância do teor do Decreto n.º 10.284/2007 e da Portaria nº 35, ensejará a aplicação das penalidades previstas na legislação vigente.

Fotos: Ilustração/ Gabriel Carvalho

Diretores podem solicitar remanejamento e reserva técnica de livros para as escolas

Entrega de livros didaticos no Mestre Paulo dos Anjos (2)

Está aberto, até o dia 13 de abril, o sistema para remanejamento de livros didáticos e solicitação da reserva técnica para aquisição de novos exemplares para as unidades escolares. O remanejamento é destinado à troca de livro entre escolas, buscando equilibrar as quantidades disponibilizadas para cada uma. A solicitação técnica apenas deve ser feita quando o remanejamento de livros não for suficiente, analisado a quantidade real de estudantes e as quantidades de livros disponíveis por escola. O sistema pode ser acessado no endereço pdeinterativo.mec.gov.br.

A coordenadora de Livros Didáticos e Biblioteca da Secretaria da Educação do Estado, Alessandra Santana, fala sobre a importância do processo. “Os gestores devem ficar alertas, pois para demandar livros na Reserva Técnica é necessário ofertar algum livro na aba de ‘Remanejamento de Livros’. Cada rede de ensino tem à sua disposição livros para atender até 3% da projeção de matrículas deste ano. Por isso, o pedido tem que ser de acordo com a real necessidade de livros apenas para o ano de 2018”, afirmou.

O objetivo do Sistema de Remanejamento é auxiliar os sistemas de ensino estaduais, municipais e do Distrito Federal na realização das trocas de livro entre escolas, buscando equilibrar as quantidades disponibilizadas a cada uma. Caso o remanejamento não tenha suprido a demanda de livros das escolas, é possível solicitar a reserva técnica pelo mesmo sistema

Todas as orientações quanto à execução do PNLD em seu âmbito de gestão e, mais especificamente, quanto à utilização do sistema, estão disponíveis no portal do FNDE, em www.fnde.gov.br >> Programas > Programas do Livro > Livro didático > Apoio à Gestão.

Entrega de livros didaticos no Mestre Paulo dos Anjos (28)- b

Fotos: ilustração/ Claudionor Junior

Estudantes já podem solicitar isenção da taxa de inscrição para o ENEM

10696_01
O período para solicitar a isenção da taxa de inscrição no Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM) 2018 começou nesta segunda-feira (2) e segue até o dia 11 de abril. Assim como os 30 minutos a mais no segundo dia de provas para as disciplinas Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias, o processo para solicitar isenção de taxa é uma das novidades do exame deste ano.
Todos os interessados, isentos ou não, deverão se inscrever entre 7 e 18 de maio, com pagamento da taxa até 23 de maio. A aprovação do pedido de isenção não significa que a inscrição está realizada automaticamente. Portanto, para quem se enquadra nos critérios de isenção, serão necessárias essas duas etapas.
 
Quem teve direito à gratuidade no Enem 2017, faltou aos dois dias de aplicação no ano passado e pretende requerer novamente a isenção no ENEM 2018 deverá justificar a ausência no mesmo período e no mesmo sistema da isenção. A relação de documentos aceitos para cada motivo de ausência está listada no edital, no site ENEM 2018 e no Portal do INEP.
 
O resultado da solicitação de isenção será divulgado na Página do Participante em 23 de abril. O período de apresentação de recursos será entre 23 e 29 de abril, quando o interessado terá a oportunidade de apresentar novos documentos. Se o recurso for negado, o candidato ao ENEM 2018 ainda terá a opção de se inscrever, em maio, e pagar a taxa de R$ 82.
 
Beneficiados – Quatro perfis serão beneficiados pela gratuidade, sendo um deles inédito. Será isento da taxa de inscrição o participante que:
  • Estiver cursando a última série do Ensino Médio em 2018, em qualquer modalidade de ensino, em escola da rede pública declarada ao Censo da Educação Básica;
  • Tiver participado do Encceja 2017, na modalidade do Ensino Médio, na aplicação nacional, para Pessoas Privadas de Liberdade (PPL), ou exterior, e obtido proficiência que permita certificação na área de conhecimento na qual se inscreveu;
  • Tiver cursado todo o Ensino Médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada e comprovar renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio (Lei nº 12.799/2013);
  • Declarar estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica por ser membro de família de baixa renda, e estiver inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) por apresentar renda familiar per capita de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos. O participante que solicitar isenção da taxa de inscrição por estar incluído no CadÚnico deverá informar o seu Número de Identificação Social (NIS), único e válido (Decreto nº 6.135/2007).
Clique aqui para acessar a página do ENEM 2018.
 
Fonte: ASCOM – MEC

Governo do Estado lança projeto e-Nova Educação em parceria com o Google

e-nova

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Educação, lança, nesta quarta-feira (4), o projeto e-Nova Educação, em parceria com o Google. O projeto vai levar tecnologias digitais para a sala de aula, integrando acesso a internet de alta velocidade com os dispositivos móveis, dentro da proposta de propiciar a contextualização da Educação no século XXI. O lançamento será às 9h, no Instituto Anísio Teixeira (IAT), com as presenças do governador Rui Costa, do secretário da Educação, Walter Pinheiro, do principal executivo mundial do Google for Education, Bram Bout, bem como dos diretores para o Mercado Internacional, John Vamvakitis, para a América Latina, Rodrigo Pimentel, e para o Brasil, Alexandre Campos Silva.

Para o Secretário Walter Pinheiro, o e-Nova Educação é um marco na contextualização dos processos de ensino e aprendizagem na rede estadual. “O e-Nova Educação é uma iniciativa estratégica que estamos implementando para fortalecer o eixo pedagógico das escolas, por meio de um conjunto de aplicativos de última geração, configurando uma rede social de conhecimentos que integra estudantes e professores à realidade do mundo em que vivemos. Este projeto potencializa os processos de inovação nas escolas e contribui efetivamente na preparação dos estudantes para a vida e para o mundo do trabalho”, afirmou.

O e-Nova Educação contemplou, em sua fase piloto, escolas de 11 municípios baianos – Salvador, Feira de Santana, Mata de São João, Camaçari, Lauro de Freitas, Jequié, Vitória da Conquista, Ilhéus, Itabuna, Senhor do Bonfim e Luís Eduardo Magalhães –, englobando 20 escolas das mais variadas modalidades de oferta, desde Centros Noturnos de Educação até escolas regulares, passando, também, por Centros de Educação Profissional, dentre outros. Nessa etapa foram adquiridos 300 chromebooks para a utilização no teste e em processos de formação.

O coordenador geral de Articulação de Projetos para a Educação da Secretaria da Educação do Estado, Rogério Quintella, destaca que a meta é chegar a 500 unidades escolares ainda este ano, já tendo sido adquiridos 14 mil chromebooks para a distribuição entre essas escolas.

Formação – No final de 2017, na etapa piloto, foram formados cerca de 650 educadores, 130 dos quais tentaram e tiveram sucesso na obtenção da certificação internacional. “Nesta semana, já superada a fase de projeto piloto, temos 24 mil professores concluindo o primeiro dos dois módulos que compõem a formação inicial para o uso pedagógico dessas tecnologias educacionais, sob a responsabilidade da UFBA, em parceria com o Instituto Paramitas”, completa Quintella.

Youtube – O Projeto conta com um canal no youtube onde estes e diversos outros depoimentos podem ser conferidos: https://www.youtube.com/channel/UC-fijVyDFVtGJBis2t3oSHw

DSC_0328                     DSC_0349

Fotos: Ilustração/ Josenildo Almeida

 

Secretaria realiza planejamento com gestores dos Núcleos Territoriais de Educação

CAPA

Gestores dos Núcleos Territoriais da Educação (NTE) participam, nesta terça e quarta-feira (27 e 28/03), de um encontro no Instituto Anísio Teixeira, em Salvador, para o planejamento e estratégias de trabalho com técnicos da Secretaria da Educação do Estado. Na programação, estão sendo discutidos o novo perfil de oferta da rede estadual, a Base Nacional Curricular Comum (BNCC), os Complexos Integrados de Educação (CIE), a Ouvidoria, o Currículo Bahia, Programa Ciência na Escola, Lei de Acesso à Informação, o Ensino Médio com Intermediação Tecnológica (EMITEC), entre outros projetos desenvolvidos pelo órgão central. A abertura, nesta terça-feira, contou com a presença do secretário da Educação, Walter Pinheiro.

Segundo Pinheiro, o encontro dá continuidade ao processo de alinhamento da Secretaria com os NTE. “Em 2018, continuamos com este trabalho de transformar a rede de Educação em algo único, quebrando barreiras entre a comunicação e as ações conjuntas. A criação da Coordenação dos Núcleos Territoriais de Educação (CONTE) teve esse objetivo de diminuirmos a distância entre a sede e os núcleos, pois sabemos que há necessidade de diminuir os processos burocráticos excessivos para que os NTE tenham mais autonomia para agir”, contou.

O secretário da Educação, Walter Pinheiro, ainda falou sobre algumas ações que estarão sendo implantadas no ano letivo. “O novo perfil da oferta na Educação surgiu deste diálogo com professores e gestores em todo o Estado. Então, estaremos lançando na próxima semana o Projeto e-Nova Educação, uma parceria com o Google, que vai proporcionar uma forma mais dinâmica de aprendizado, dando aos professores novos recursos para promover o ensino e a aprendizagem. É importante destacar que os mais de seis mil conteúdos são produzidos por professores baianos. Também estamos no processo de implantar um curso técnico de nível médio em cada escola de ensino regular, além do sucesso do curso online de aperfeiçoamento com mais de 23 mil professores, em parceria com Universidade Federal da Bahia”, ressaltou.

Para o coordenador dos Núcleos Territoriais de Educação, José Barreto, da Secretaria da Educação, o encontro é fundamental para a troca de conhecimento entre a Secretaria e os NTE. “Vamos ter a chance de debater sobre diversos aspectos da Educação com os representantes de setores responsáveis das áreas administrativas e de oferta de ensino. Esses dois dias, também servem como um momento para ouvir os gestores dos núcleos de forma presencial e tirar dúvidas e atender sobre demandas que desejem solicitar”, disse.

O Diretor do Núcleo Territorial de Caetité (NTE 13), Prof. André Brandão, salientou que “o Encontro está sendo de fundamental importância para o entendimento e fomento do novo perfil de oferta para a educação da Bahia a partir de 2018, visando o alinhamento para o sucesso das ações educacionais”.

A Diretora do CEEP em Gestão e Meio Ambiente da cidade de Brumado, Profª Márcia Gondim, comentou que “está sendo uma honra poder representar a categoria juntamente com a equipe do NTE13 neste encontro denominado “Diálogo com Gestores”. Agradeço a confiança e parceria forte com o Professor André e sua equipe. A Diretora acrescentou ainda que “em momento oportuno recebemos do Secretário a premiação do Projeto Saúde na Escola das Escolas Getúlio Vargas Brumado, CETEP Caetité, e do Colégio Estadual de Tanque Novo. Avante aos trabalhos, sempre!”.

A coordenadora do Núcleo Territorial de Educação de Juazeiro (NTE 10), Marinês Santos, falou sobre a importância do Diálogo com Gestores. “Essa troca de experiências é fundamental para que possamos encurtar a proximidade, discutir o que é melhor para que aconteça a Educação no chão das escolas. Eu acho que o caminho é esse, a gente precisa dialogar mesmo e tornar as informações mais claras e coesas”, destacou.

 

Fotos: Claudionor Junior

Acesse todas as fotos: https://flic.kr/s/aHsmhK4Ue2
 

 

1.                         2

 

3                                  4

 

5                 6

Secretaria da Educação do Estado mobiliza estudantes para a eleição de líderes de classe

Eleição de Lideres de Classe no Col.Bento Gonçalves 004

Mais de 45 mil estudantes da rede estadual deverão ser eleitos líderes de classe para o ano letivo 2018. O processo será realizado pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia, entre os dias 9 e 12 de abril, mas as escolas já estão sendo mobilizadas com a participação de representantes dos colegiados escolares e dos grêmios estudantis, que dialogam com os estudantes sobre a importância desta liderança, para contribuir com a gestão democrática e participativa das escolas.

No Colégio Estadual Senhor do Bonfim, em Salvador, as eleições para líderes de classe se tornaram um dos principais assuntos discutidos no horário do intervalo. Segundo o vice-diretor do colégio, Fabiano Rocha, o momento está sendo de articulação para o levantamento de candidaturas. “Ficamos na supervisão, observando a articulação deles e com a parte de documentação, mas o protagonismo é dos estudantes. Eles já começaram as conversas com as turmas e até já estão coletando nomes dos possíveis candidatos, para que possam elaborar suas propostas de atuação”, afirmou.

No Colégio Estadual Monteiro Lobato, em Firmino Alves, a 519Km de Salvador, na região Sul do Estado, os membros do Colégio Escolar também estão engajados na atividade. “Começamos nesta segunda-feira a mobilização aqui na unidade. Estamos contando com a colaboração do Colegiado Escolar que está participando das visitas às turmas e da conversa com os estudantes. Estamos falando sobre a eleição, sobre o cronograma e a importância do líder para a turma e para o colégio”, comentou a vice-diretora, Cicleide Soares.

Os estudantes eleitos nas funções líder e vice-líder de classe serão os interlocutores da turma junto à comunidade escolar. Entre as atividades, eles devem cuidar do interesse coletivo, identificando as necessidades da turma relativo à melhoria do processo de ensino e aprendizagem e estimular o bom relacionamento da turma, através do diálogo.

A coordenadora de Articulação de Projetos para a Juventude da Secretaria da Educação do Estado, Helaine Souza, disse que esta será a quarta eleição para líderes de classe na rede estadual. “A rede estadual está caminhando para o 4º ano de eleição de líderes de classe, potencializando a gestão democrática e qualificando as escolas. Com isso, os estudantes estão se engajando nas atividades da unidade, proporcionando e impulsionando a melhoria do aprendizado e do relacionamento com os colegas, professores, além do aprimoramento da gestão e da Educação da Bahia”.

Cronograma da eleição:

 

Até 28 de março – Mobilização dos estudantes nas escolas por meio de reuniões e seminários internos para discutir as atribuições dos líderes de classe;

2 e 3 de abril – Constituição da Comissão Eleitoral;

4 a 6 de abril – Período de campanha;

9 a 12 de abril – Período de votação;

17 a 28 de abril – Divulgação dos eleitos com lançamento dos nomes no sistema escolar

Foto: Ilustração/Divulgação

Centro de Apoio Pedagógico ao Deficiente Visual inicia projeto Sextas Culturais

Sexta Cultural na Biblioteca Central - Foto. Claudionor Jr (2)
O Centro de Apoio Pedagógico ao Deficiente Visual (CAP), unidade da rede estadual de ensino, iniciou, nesta sexta-feira (23), na Biblioteca Central do Estado da Bahia, em Salvador, o ciclo de atividades do projeto “Sextas Culturais”, realizado em parceria com a Biblioteca Central do Estado da Bahia, e que ocorrerá sempre na última sexta-feira de cada mês. O clico envolver palestras, apresentações musicais, de artes visuais, teatro e dança com o objetivo de ampliar as possibilidades de inclusão socioeducacional da pessoa com deficiência.
A primeira Sexta Cultural do ano contou com apresentações musicais de um aluno do CAP e da Camerata da Orquestra Sinfônica da Bahia, além de uma roda de conversa como o tema “O Papel da Mulher na Sociedade Contemporânea”. De acordo com o diretor do CAP, Rivelto Carvalho, a Sexta Cultural integra o Festival das Artes da Pessoa com Deficiência, que terá a sua segunda edição realizada no mês de setembro deste ano. “Esta é mais uma metodologia que a gente usa no processo de formação dos nossos estudantes para o desenvolvimento das diversas competências e para nós enquanto Educação Especial, acreditando que toda a forma de inclusão é importante. Tratar da perspectiva artística, cultural, do debate político como um processo de formação do indivíduo também é fundamental nesta perspectiva”, afirmou.
O estudante Matheus Tourinho, 39, que possui deficiência visual total, mostrou sua habilidade musical tocando violão e diz que a música mudou a sua vida. “Aprendi a tocar violão com 20 anos de idade e isso com apenas três aulas. Além de cantar profissionalmente em eventos, também atuo como compositor e uma das composições é o hino do CAP, que fiz em colaboração com outra pessoa. É sempre bom mostrar que somos capazes e que a deficiência não limita, até porque a limitação todos nós temos e sempre a música me acompanhou. Hoje, sou o que sou por conta de todo o apoio que tenho do CAP”, revelou o artista, que há mais de 15 anos recebe atendimento do Centro de Apoio Pedagógico ao Deficiente Visual.
A presidente do Fórum Baiano de Mulheres Cegas (FBMC), Silvia Cristina Oliveira da Silva, que possui baixa visão, participou da roda de conversa sobre “O Papel da Mulher na Sociedade Contemporânea”. “O meu foco na discussão foi o respeito à mulher com deficiência. Destaquei sobre a trajetória da mulher até os dias atuais, de como ela está sendo tratada na família, no trabalho e na sociedade como um todo”, salientou.
O CAP é uma das unidades da Secretaria da Educação do Estado da Bahia que oferece diversos serviços educacionais às pessoas com deficiência visual. Dentre eles, destacam-se: ensino do Sistema Braile, ensino da Escrita Cursiva, ensino para uso de recursos ópticos e não ópticos, orientação e mobilidade, ensino da usabilidade e das funcionalidades da informática acessível, artes, Educação Física e esportes, formação para professores da rede estadual, para familiares das pessoas com deficiência visual e para a comunidade. A unidade também presta orientação às escolas inclusivas e produz material impresso em Braile como livros, textos acadêmicos e informativos.
Sexta Cultural na Biblioteca Central - Foto. Claudionor Jr (6)                                                      Sexta Cultural na Biblioteca Central - Foto. Claudionor Jr (8)

Gestores devem registrar dados de frequência escolar para o Programa Bolsa Família

A Secretaria da Educação do Estado está divulgando o Calendário de Acompanhamento da Condicionalidade da Educação do Bolsa Família 2018, com as datas para que os gestores escolares possam coletar e registrar a frequência escolar no programa. Um dos objetivos destas condicionalidades ou compromissos assumidos pelas famílias beneficiárias é reforçar o acesso à Educação, contribuindo para garantir a inclusão educacional de crianças e adolescentes, além de identificar possíveis situação de descumprimento, como é o caso de estudantes com baixa frequência escolar, para que o poder público possa adotar medidas para auxiliar e acompanhar estas famílias.

O acompanhamento da frequência escolar é realizado ao longo de cinco períodos do ano e os profissionais da Educação fazem a coleta das informações e o registro da frequência por meio do Sistema de Acompanhamento da Frequência Escolar do Bolsa Família, o Sistema Presença. Essas informações serão estratégicas para o fortalecimento da política educacional.

A superintendente da Informação Educacional da Secretaria da Educação do Estado, Cristiane Ferreira, fala sobre a importância do acompanhamento das condicionalidades da Educação para o Bolsa Família. “A Educação tem um papel estratégico visto que tem por atribuição não só a garantia do acesso, mas também o acompanhamento contínuo da permanência, aprendizagem e frequência dos estudantes com a identificação do núcleo familiar e do Território de Identidade onde estão localizados”, afirmou.

Para o acompanhamento das condicionalidades de Educação, a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi/MEC) conta com a Central de Atendimento aos Coordenadores da Educação no Programa Bolsa Família, que pode ser acessada pelo telefone: (61) 2022- 9171 ou por e-mail: frequenciaescolar@mec.gov.br

Acesse o Calendário de Acompanhamento da Condicionalidade da Educação do Bolsa Família 2018 no Portal da Educação:

http://www.educacao.ba.gov.br/midias/documentos/calendario-do-acompanhamento-da-condicionalidade-da-educacao-do-bolsa-familia-2018

www.educacao.ba.gov.br
Jump to Navigation. ouvidoria ; contraste ; educacao.ba.gov.br