Secretaria da Educação do Estado consulta comunidade escolar para a construção do Currículo Bahia

1.

Estudantes, professores, gestores, funcionários e comunidade das unidades escolares das redes de ensino estadual, municipal e privada podem contribuir na construção coletiva do Currículo Bahia, que visa contemplar as necessidades educacionais dos baianos na contemporaneidade. Para isso, está promovendo a “Escuta Inspiracional”, para ouvir a comunidade escolar sobre aspectos qualitativos e quantitativos  das unidades escolares, por meio de um formulário Google disponível no link: http://municipios.educacao.ba.gov.br/escuta-inspiracional-2%C2%AA-fase.

Esta já é a segunda parte de execução do projeto “Faz Sentido”, que está sendo desenvolvido em parceria com os Institutos Inspirare, Telus e Unibanco. A primeira fase da “Escuta Inspiracional” foi realizada no mês de março, por meio de 80 rodas de conversas realizadas em dez Territórios de Identidade da Bahia. A partir da escuta, foi possível elaborar os questionários para esta segunda etapa, cujos questionários ficarão disponíveis para preenchimento na plataforma digital, até o dia 30 de abril.

Segundo a coordenadora de Currículo e Desenvolvimento Humano da Secretaria da Educação do Estado, Jurema Brito, as informações evidenciadas a partir dos formulários da segunda fase, servirão como uma das referências para a escrita do Currículo Bahia, que será elaborado por uma equipe de currículo, formada por professores representantes das redes estadual, municipal e privada do Estado da Bahia, conforme orientações do Ministério da Educação (MEC).

Jurema Brito fala sobre a necessidade do envolvimento da comunidade escolar neste processo. “É importante que todos os atores e atrizes educacionais das comunidades escolares baianas possam opinar sobre o que está funcionando e o que não está funcionando nas unidades escolares, públicas e privadas do Estado. A partir desse diagnóstico, buscaremos elaborar o Currículo Bahia, um documento a servir de referência para a elaboração dos currículos das unidades escolares e que, de fato, auxilie nas práticas pedagógicas dos educadores baianos. É importante citar que esse documento passará por duas versões e a primeira está prevista para ser apresentada à comunidade baiana, no mês de julho”, destacou a coordenadora.