Professores do Sertão Produtivo participam de Formação promovida pela SecultBA

CAPA

A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) realizou, entre os dias 18 e 19 deste mês, na Casa Anísio Teixeira, em Caetité, o minicurso Formação de Multiplicadores em Elaboração/Gestão de Projetos, que contou com a participação de professores de escolas estaduais circunscritas ao Núcleo Territorial de Educação do Território do Sertão Produtivo (NTE 13) e teve como mediador o educador e assessor de Cultura, Cléber Eduão. A iniciativa, desenvolvida pelaAssessoria e Consultoria Técnica (Ascontec), visa contribuir para a formação de proponentes na elaboração e gestão de projetos.
Partindo do pressuposto de que educação e cultura não se separam, Cléber Eduão falou sobre a importância do curso“Formação de Multiplicadores/as em Elaboração e Gestão de Projetos”que, mesmo tendo foco específico na cultura, possui um olhar verticalizado para a educação pois “o curso tem o intuito de fornecer instrumentos que apoiem não somente agentes culturais mas também educadoresno processo de organização, de captação de recursos, de participação em editais que abrem tanto pelo Ministério da Cultura quanto pela Secretaria de Cultura do Estado” afirmou ele. Cléber Eduãoacrescentou, ainda, que “o curso contribui não somentepara elaboração de planos de aula mas também para elaboração de projetos culturais nas escolas, além de indicar passos e metodologias para que educadores possam organizar, sistematizar adequadamente suas ideias para colocar em seus projetos”.
O minicurso contou, também, com a participação do representante Territorial de Cultura do Sertão Produtivo da SecultBA, JardielAlarcon, do coordenador local, Fernando Dias, de representantes de vários segmentos da sociedade e de professores envolvidos nos projetos de arte e cultura desenvolvidos nas escolas estaduais, como o professor AdiltonSilveira,do Colégio Estadual de Tanque Novo. Para ele, este curso contribuirá para o desenvolvimento das atividades relacionadas aos Projetos Artísticos e Culturais (AVE, TAL, FACE, PROVE, EPA, DANCE, FESTE, ENCANTE) da Secretaria da Educação do Estado, uma vez que “conseguimos visualizar possibilidades infinitas de parcerias no que diz respeito à realização de oficinas de formação, aprofundamento dos conteúdos específicos de cada linguagem artística, desde a literatura, a pintura, o teatro, a produção de vídeos, a fotografia, a dança e a música, já que cada linguagem dessas tem seus representantes cada vez mais engajados na sua arte”.