NTE 13 sediou encontro com Secretários Municipais de Educação para apresentar PME

capa

O Núcleo Territorial do Sertão Produtivo, NTE-13/ Caetité, sediou ontem (30), um encontro com os Secretários de Educação e membros das equipes de Elaboração e Monitoramento do Plano Municipal de Educação – PME dos municípios circunscritos a esta jurisdição, promovido pela Coordenação de Projetos Especiais – COPE.

O referido encontro teve como objetivo apresentar aos Dirigentes Municipais de Educação a Rede de Assistência, Monitoramento e Avaliação dos Planos de Educação e ainda, diagnosticar e atualizar as informações relativas aos Planos de Educação dos municípios do Estado da Bahia.

A organização e mediação do evento foi feita por uma equipe de Professores Formadores composta por Danilo Bandeira (PME), Elielson Teixeira (PACTO/FPE-NTE 13), Maria Cristina Barbosa (PACTO-NTE 13), Maria das Graças Gondim (PACTO-NTE 13) e pelo Supervisor do Programa TOPA – Todos pela Alfabetização (NTE 13) Nilson Ladeia.

O Diretor do NTE, Prof. André Brandão teve uma breve participação no evento, agradeceu a presença de todos e instigou a parceria entre Estado e Município salientando que “a relação institucional independe de alinhamento político visto que se não houver uma integração entre Estado e Município não haverá sucesso na educação”.

Para Nilson Ladeia, “a formação foi muito importante para esclarecer as dúvidas em relação ao PME trazidas pelos novos Dirigentes Municipais, ao tempo em que serviu de estímulo para implementarem tal Plano em seus municípios”.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11                                                                             12

NTE/13 promoveu hoje um Encontro para formação da Comissão Eleitoral Escolar e Regional

CAPA

O Núcleo Territorial de Educação Sertão Produtivo – NTE/13 promoveu hoje um Encontro para formação da Comissão Eleitoral Escolar e Regional, não somente com o intuito de fornecer as orientações legais para a realização de tal atividade, mas também de discutir procedimentos para seu bom desenvolvimento.

O encontro contou com a participação da Técnica de Acompanhamento da Coordenação de Articulação aos Núcleos Territoriais de Educação, Janaína Boscolo, que abordou sobre o papel e a importância do Colegiado Escolar para a educação, bem como sobre o acesso e registros das etapas para a eleição do Colegiado no Sistema Escolar.

No referido evento foram tratadas questões inerentes ao processo de eleição como competências necessárias, organização, acompanhamento, homologação e posse do Colegiado Escolar, ficando explícita sua singular relevância no ambiente educacional, visto que todas as decisões em que a Unidade Escolar tiver autonomia para opinar devem ser passadas pelo Colegiado.

O Diretor André Brandão salientou sobre “a importância do Colegiado Escolar na perspectiva da gestão democrática onde o coletivo prevalece em contraponto às decisões unilaterais da gestão autocrática”.

O evento foi palco de muitos esclarecimentos e reafirmação do fortalecimento de uma gestão participativa e para Janaína Boscolo “foi importante a participação dos gestores uma vez que houve uma troca de experiência entre todos os envolvidos, contribuindo para levar novas práticas para sua Unidade Escolar, além de influenciar na criação de estratégias para uma melhor atuação e participação dos segmentos nas decisões do Colegiado”.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34

Inscrições para o Parlamento Jovem Brasileiro 2017 começaram nesta segunda-feira (27)

parlamento-jovem-2016fotos-alex-ferreira-camara-dos-deputados-16

As inscrições para os interessados em participar da 14ª edição do Parlamento Jovem Brasileiro (PJB) foram abertas nesta segunda-feira (27). O PJB simula uma jornada parlamentar, na qual os jovens estudantes vivenciam o trabalho de um deputado federal, por meio de debates e votações. A experiência possibilita a formação de um conceito positivo acerca do Poder Legislativo, informa sobre o processo legislativo e educa para a participação e a cidadania.

É necessário ser aluno do ensino médio ou técnico de escolas públicas e particulares de todo o Brasil, com idade entre 16 e 22 anos, para participar. O candidato tem que estar matriculado no 2º ou no 3º ano do ensino médio ou no 2º, 3º ou 4º ano do ensino técnico, na modalidade integrada ao ensino médio.

Os interessados devem elaborar um projeto de lei que proponha mudanças para melhorar a realidade do país. O tema é livre, mas deve ter impacto nacional. A proposta deve ser enviada juntamente com a ficha de inscrição e com toda a documentação necessária à Secretaria de Educação do estado do estudante, na forma prevista no Manual de Procedimentos do PJB 2017, até o dia 9 de junho.

O evento será realizado de 25 a 29 de setembro de 2017, na Câmara dos Deputados. Serão selecionados 78 projetos. O número de representantes jovens por estado e no Distrito Federal é distribuído de maneira proporcional, como nas eleições oficiais. São Paulo, por exemplo, que tem o maior número de deputados na Casa, recebe 11 parlamentares jovens, enquanto o Distrito Federal e o Acre, que têm oito representantes, recebem um representante jovem.

Encontro dos coordenadores – A edição do Parlamento Jovem Brasileiro 2017 começa oficialmente nesta terça-feira (21), com o encontro dos coordenadores, no auditório do Centro de Formação, Treinamento e Aperfeiçoamento da Câmara dos Deputados (Cefor). Este ano, devido à parceria com o Senado Federal, o evento, que vai até quinta-feira (23), trocou de nome para “Encontro de Coordenadores Estaduais do Parlamento Jovem Brasileiro e do Jovem Senador”.

Os coordenadores são servidores designados pelas Secretarias de Educação que conduzem as ações de divulgação do PJB nos estados, assim como coordenam a pré-seleção dos projetos. Durante a realização do PJB, acompanham em tempo integral os estudantes de cada estado, sendo responsáveis por sua disciplina e pela manutenção da ordem durante todo o período de permanência dos parlamentares jovens em Brasília.

SERVIÇO

14ª edição do Parlamento Jovem Brasileiro
Encontro dos coordenadores: de 21 a 23 de março
Local: Auditório do Cefor
Inscrições no PJB: de 27 de março a 9 de junho
Evento: de 25 a 29 de setembro, na Câmara dos Deputados

Para mais informações, entre no site do PJB ou na fan page do Facebook.

Governo do Estado concede bolsa de estímulo permanência para professores prestes a se aposentar

bolsa-estimulo

O Governo do Estado publicou, nesta sexta-feira, o Decreto nº 17.522, que regulamenta a Lei n° 13.595/2016, que institui a Bolsa de Estímulo à Permanência em Atividade de Classe para os professores da rede pública estadual dos Ensinos Fundamental e Médio, que estão prestes a se aposentar.  A bolsa, de R$ 800 para 20h e de R$ 1.600 para carga horária de 40 horas, será concedida aos educadores que, tendo implementado os requisitos para a aposentadoria voluntária, optem por permanecer em atividade.

“A Bolsa de Estímulo à Permanência em Atividade de Classe será deferida por um período máximo de dois anos, podendo ser prorrogada por igual período por uma única vez. É uma iniciativa que reflete os esforços empreendidos pelo Governo do Estado para melhorar a educação pública. Afinal, estamos tratando de professores com larga experiência, profissionais que dedicaram suas vidas à escola e que, portanto, podem optar em continuar contribuindo com a educação e com a formação dos nossos estudantes”, comentou o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.

Pré-requisitos – Para ser beneficiado, o professor deverá atender a requisitos, como ter completado as exigências para a aposentadoria voluntária nos termos da Lei nº 11.357/2009; estar lotado em uma unidade escolar e ter optado por permanecer em efetiva regência de classe. A Bolsa de Estímulo à Permanência será paga pela Secretaria da Educação do Estado, mensalmente e exclusivamente durante o ano letivo, e serão levadas em consideração áreas do conhecimento em que haja carência de docentes na rede estadual.

O número de Bolsas de Estímulo à Permanência será divulgado anualmente, com indicação das disciplinas e unidades a que se destinam. Caso a quantidade de bolsas oferecidas seja inferior ao número de profissionais habilitados a recebê-las, a Secretaria da Educação selecionará os que receberão a vantagem, por meio de lista classificatória, levando-se em conta idade, cargo, tempo de experiência na disciplina e tempo de exercício na unidade escolar.

Só após a divulgação e indicação da Secretaria da Educação do Estado para as áreas do Conhecimento com vagas por município e unidade, é que os professores poderão dar entrada na solicitação do benefício, se dirigindo ao SAC Educação, em Salvador e Feira de Santana, ou no Núcleo Territorial de Educação (NTE) vinculado à sua escola. Na etapa seguinte, o setor de Recursos Humanos da Secretaria da Educação apreciará os pedidos, para a publicação dos contemplados por meio do Diário Oficial do Estado.

Acesse o decreto na íntegra no Portal da Educação.

Acesse o Diário Oficial na web

Secretaria da Educação do Estado mobiliza estudantes para a eleição de líderes de classe

eleicao-para-lider-de-classe-colegio-josias-almeida-37
Os estudantes da rede estadual de ensino estarão mobilizados a partir de segunda-feira (27), até o dia 30, para o processo de eleição geral de líderes de classe. O pleito irá acontecer de 10 a 13 de abril, em todas as escolas da capital e do interior. A expectativa é que, neste ano letivo, 35 mil líderes e vice-líderes de classe sejam eleitos. A iniciativa é da Secretaria da Educação do Estado, baseada no programa Educar para Transformar, visando promover o empoderamento juvenil e envolver os alunos nas ações realizadas nos colégios da rede, de modo que possam contribuir para a gestão democrática e participativa das escolas.
A mobilização nas unidades escolares envolve reuniões e seminários internos para a troca de experiências e discussão do trabalho das lideranças nas dimensões administrativas, pedagógica e relacional. Para isto, os estudantes contam com o apoio dos Núcleos Territoriais de Educação (NTE) para a construção do Plano de Ação e das metas para a escola, cujo período para a sua elaboração será de 31/3 a 4/4. (Veja, abaixo, cronograma completo das atividades).
A Coordenadora de Ensino Médio da Secretaria da Educação do Estado da Bahia, Tereza Farias, destaca que a participação dos estudantes nesse processo potencializa a dimensão política e cidadã da formação dos estudantes, levando em consideração que a eleição é uma grande iniciativa para as escolas pensarem sobre autonomia e empoderamento juvenil. “As eleições aumentam a participação dos estudantes na vida escolar e o trabalho realizado em parceria com a gestão impulsiona melhorias na comunidade escolar no que se refere, por exemplo, a ambiência entre os diversos sujeitos que compõem a escola, bem como hábitos de estudos e a estrutura física”, avalia.
Competências – Os estudantes eleitos nas funções líder e vice-líder de classe serão os interlocutores da turma junto à comunidade escolar, articulando e propondo melhorias para a unidade de ensino. Dentre as competências dos líderes, estão: representar o interesse coletivo, identificando as necessidades da classe; elaborar um Plano de Ação relativo à melhoria do processo de ensino e aprendizagem e estimular o bom relacionamento da classe, por meio de diálogo.
CRONOGRAMA – Eleição de líderes de classe
27 a 30/3 – Mobilização dos estudantes nas escolas através de reuniões e seminários.
31/3 a 4/4 – Construção do Plano de Ação.
5/ a 7/4 – Campanha dos estudantes/candidatos.
10 a 13/4 – Período da eleição, sendo que cada unidade escolar definirá o dia para realizar o pleito.
17 a 20/4 – Lançamento dos dados dos líderes e vice-líderes de classe eleitos no sistema do Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br).

Secretaria da Educação do Estado realiza inscrições para inserção dos jovens no Primeiro Emprego

17311290_1287021404680653_6088591956167077176_o

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia, através do Programa Primeiro Emprego, está promovendo a ampliação de oportunidades de inserção de jovens no mundo do trabalho formal. Para participar do programa e ter a primeira experiência profissional, os estudantes que estão concluindo os cursos técnicos de nível médio e egressos, até o ano de 2015, da rede estadual de Educação Profissional, devem se inscrever no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br), disponibilizando dados como telefone, e-mail e endereço. A outra alternativa para se cadastrar no Primeiro Emprego é ir direto na unidade escolar onde está matriculado ou concluiu o curso técnicos de nível médio.

A inscrição é essencial para que os estudantes sejam contratados. A convocação para as vagas é feita pelo SineBahia, através de publicação no Diário Oficial. O convocado também é acionado por telefone. Depois, o SineBahia encaminha os técnicos para os órgãos e empresas participantes do Primeiro Emprego. Os empregos serão oferecidos na área de estudo de cada jovem, tanto em órgãos públicos quanto na iniciativa privada.

Seleção – O programa é promovido pelo Governo do Estado e representa uma ação social de combate ao desemprego dos jovens. Além da oportunidade de trabalho, também melhora o aprendizado, pois o preenchimento das vagas depende do desempenho escolar dos estudantes. Eles são selecionados por curso e município com base em um ranking, de acordo com a performance escolar durante a formação profissional.

A técnica em Administração Leice Monique de Freitas, 21 anos, já está trabalhando na área através do programa. Ela se formou em 2015, no Centro Estadual de Educação Profissional em Alimentos e Recursos Naturais Pio XII (CEEP), em Jaguaquara (337 km de Salvador), no Centro-Sul baiano. “É muito bom poder atuar na área e colocar em prática tudo o que aprendi. Esta é uma grande oportunidade, porque estou trabalhando na minha própria cidade e na secretaria do CEEP, onde me formei”, afirma.

A meta do programa é oferecer nove mil vagas até 2018. Até agora, quase quatro mil jovens já foram convocados. A remuneração nas instituições privadas é a partir de um salário mínimo. Nos órgãos estaduais, além do salário mínimo, o contemplado tem direito a benefícios como plano de saúde (Planserv), vale-transporte e alimentação. Em ambos os casos, os estudantes terão suas Carteiras de Trabalho assinadas e todos os direitos garantidos.

Acesse todas as informações sobre o cadastramento no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br/primeiroemprego).

 

untitled-7_2 untitled-8_1

Ministério da Educação anunciou mudanças no Enem

projeto-orientacao-vocacional2
O Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) anunciaram, na manhã da quinta-feira, 9, em coletiva de imprensa, as mudanças previstas para a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017.
O ministro da Educação, Mendonça Filho, destacou a importância do debate e das mudanças para o aprimoramento do exame. “Com essas medidas, nós estamos buscando um aperfeiçoamento operacional do exame e deixaremos prontas todas as adequações futuras pelas quais o Enem terá que passar em decorrência da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que nós esperamos que esteja pronta este ano”, destacou.
A presidente do Inep, Maria Inês Fini, revelou que um dos pontos fortes da mudança é o reforço na segurança do candidato e do resultado do Enem. “Agora, o participante vai se sentir extremamente confortável por poder realizar a prova identificada. Ele vai realizar a prova com o nome dele e o cartão de resposta também terá sua própria identificação. Isso aumenta muito a segurança de cada participante.”
Confira as mudanças:
Datas – A partir de agora, o Enem – que continuará sendo realizando em dois dias e no formato de provas impressas – passa a ser aplicado em dois domingos seguidos, e não mais em um único fim de semana.
Redação ­– Também atendendo a milhares de solicitações, a redação passa a ser realizada no primeiro domingo, juntamente com as provas de linguagem, código e suas tecnologias e ciências humanas e suas tecnologias, com duração de 5 horas e 30 minutos. No segundo domingo serão realizadas as provas de matemática e ciências da natureza e suas tecnologias, com 4 horas e 30 minutos de duração.
Certificação – O Enem deixa de certificar o ensino médio, o que volta a ser feito pelo Exame Nacional de Certificação de Jovens e Adultos (Encceja), que é o exame adequado para esse fim, em uma parceria com estados e municípios.
Segurança – Os participantes receberão cadernos de questões personalizados (identificado com seu nome e número de inscrição), juntamente com os cartões de resposta encartados na prova, com seu nome e número de inscrição. Até 2016, os participantes recebiam o cartão de resposta separado da prova e faziam a identificação com a cor de sua prova. A novidade dos cadernos personalizados reforça a segurança dos quatro cadernos diferentes e identificados por cores.
Atendimento – A aplicação em dois domingos soluciona a situação dos sabatistas, que acessavam o local de prova no mesmo horário dos demais, mas só começavam a responder as questões às 19h. Os participantes que guardam o sábado por questões religiosas, e representaram 76 mil inscrições em 2016, não ficarão mais submetidos ao confinamento de 5 horas.
Outra mudança é em relação ao atendimento especializado. A solicitação de tempo adicional deverá ser feita no ato da inscrição e não mais na hora da prova. As pessoas com deficiência e que, por esse motivo, precisam de tempo extra, terão que inserir um documento comprobatório que motive a solicitação desse atendimento.
Isenção – O Ministério da Educação seguirá concedendo a gratuidade para concluintes do ensino médio de escolas públicas e pessoas contempladas pela Lei 12.799/2013, que dispõe sobre a isenção de pagamento de taxas para inscrição em processos seletivos de ingresso nos cursos das instituições federais de educação superior. Passam a ser beneficiados os cadastrados no CadUnico junto ao Ministério de Desenvolvimento Social e Reforma Agrária.
A comprovação, a partir do Enem 2017, será mais completa. O participante deverá informar, no ato da inscrição, seu número de Identificação Social (NIS). O sistema de inscrição permitirá busca automática. Em situação excepcional, o participante poderá declarar que atende às condições do decreto e da lei que permitem a gratuidade, mas se for verificado que a declaração é inverídica o candidato pode ser eliminado em qualquer etapa do processo. Até 2016, o benefício era concedido mediante autodeclaração e não havia nenhuma verificação da conformidade da informação.
Em 2016, os pagantes representaram 23% (2 milhões) do total de inscritos e 77% dos inscritos não pagaram a taxa. Desses, 59% tiveram a carência deferida por comprovarem baixa renda e 18% por estudarem em escola pública.
Consulta – Disponível de 18 de janeiro a 17 de fevereiro, a consulta pública sobre o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) teve 601.352 respostas. A população foi consultada sobre três aspectos. A primeira pergunta questionava se a aplicação deveria manter o formato atual, em dois dias, ou ser realizada em apenas um dia, com uma prova de até 100 questões e redação, e 5 horas e 30 minutos de duração. Trinta e seis por cento dos respondentes votaram por prova em um dia, mas a maioria, 63,7%, preferiu a manutenção em dois dias.
A segunda pergunta complementava a anterior ao consultar a população se, caso o exame continuasse sendo aplicado em dois dias, quais deveriam ser essas opções. Quarenta e dois por cento votaram por provas em dois domingo seguidos, 34% por domingo e segunda-feira (que se tornaria um feriado escolar), e 23%, a minoria, votaram pela manutenção das provas no sábado e domingo de um mesmo fim de semana. A terceira questão buscou a opinião dos brasileiros sobre a aplicação do Enem por computador, mas 70% votaram contra.  Também foi dada ao participante a oportunidade de fazer sugestões para o aprimoramento do exame em um texto de, no máximo, 300 caracteres.
Enem 2017
As inscrições para o Enem 2017 serão realizadas entre 8 e 9 de maio. Segundo o MEC as provas estão previstas para os dias 5 e 12 de novembro, dois domingos.  O Enem 2017 terá seu resultado divulgado em 19 de janeiro de 2018 e continuará oferecendo resultados por área de conhecimento, individual de cada participante e da base consolidada para uso nos programas governamentais Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Financiamento Estudantil (Fies) e Universidade para Todos (ProUni), entre outros. Mas não haverá mais resultado do Enem por escola. O Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) do ensino médio passará a ser universal e não mais amostral para escolas públicas e privadas. Isso permitirá o cálculo do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) por escola.
*Com informações do MEC

Estudantes baianos apresentam projetos em Feira de Ciências na USP

visita-pinheiro-febrace

Esta semana está sendo de muito aprendizado e troca de experiência para os estudantes da rede estadual que estão apresentando seus projetos científicos na 15ª edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE). A maior feira da área do país acontece, até o dia 27 de março, na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP). Os projetos, selecionados pela relevância e alcance social, foram desenvolvidos em sala de aula, no âmbito do Projeto Ciência na Escola, da Secretaria da Educação do Estado da Bahia. O secretário da Educação Walter Pinheiro esteve na FEBRACE, nesta terça-feira (21), para acompanhar o desempenho dos estudantes.

O dia foi dedicado à apresentação dos projetos para uma comissão de avaliadores da FEBRACE. Os profissionais conferem a relevância social dos projetos, como foram desenvolvidos, como interferiram no processo de ensino e de aprendizagem, o que apresentam em termos de Ciência, Inovação, Empreendedorismo e Intervenção Social. O objetivo também é analisar questões como domínio de conteúdo, argumentação e outras habilidades dos alunos.

De acordo com o professor Alaércio Peixoto de Jesus, responsável por orientar os estudantes Jade Aisline dos Santos e Leandro Andrade Santos, criadores do projeto “O uso de agrotóxicos na agricultura familiar miguelense (São Miguel das matas – BA): uma relação PIBIC e Escola”, do Colégio Estadual Aldemiro Vilas Boas, de São Miguel das Matas, a FEBRACE tem proporcionado novas experiências, diálogos, socialização e aprendizado prático para os estudantes. “Acredito que a experiência de passar por mais um tipo de avaliação torna um meio de aprendizagem para o desenvolvimento de habilidades sociais e de comunicação, além de divulgação dos projetos, ideias e do fazer ciência”, destaca o educador.

A estudante Jade Aisline dos Santos, 16, do Colégio Estadual Aldemiro Vilas Boas, em São Miguel das Matas (148 km de Salvador), foi avaliada pelo projeto que desenvolveu juntamente com o colega Leandro Andrade. Independente do resultado, ela diz que o processo é agregador. “Ser avaliado faz com que nosso projeto seja melhorado porque aprendemos várias técnicas com os avaliares e que podemos repassar para os colegas na nossa unidade escolar”, comenta.

Já Ailana Kely de Souza, 19, conta que a apresentação na Feira está sendo muito importante para a divulgação da pesquisa “Análise físico-química e sensorial da farinha de aipo: uma nova alternativa alimentar para os celíacos”, realizada com a colega Rayanne Benevides Santos, no Centro Estadual de Educação Profissional em Gestão e Tecnologia da Informação Álvaro Melo Vieira (CEEP), localizado em Ilhéus (452 km da capital). “Estou tendo a oportunidade de conhecer outros projetos e novas pessoas, além de ajudar na escolha da carreira que devo seguir quando terminar o curso”, diz a estudante.

Para a orientadora deste projeto, Margarete de Araújo, a participação na FEBRACE é muito importante para a manutenção da iniciação científica na escola. “Com as palestras, os trabalhos dos outros estudantes e com os contatos com professores de outras escolas é possível obter informações atualizadas sobre o movimento da pesquisa científica no Brasil e enriquecer os conhecimentos”, explica a professora.

Veja os outros projetos apresentados na FEBRACE

“Análise físico-química e sensorial da farinha de aipo: uma nova alternativa alimentar para os celíacos” – Centro Estadual de Educação Profissional em Gestão e Tecnologia da Informação Álvaro Melo Vieira – Ilhéus. Estudantes: Ailana Kely Farias de Souza e Rayanne Benevides Santos. Orientadora: Margarete Correia de Araújo e coorientadora: Maria Iracy Franca Lacerda Sousa.

“Biomassa de banana verde como fonte alternativa de alimentação – II Fase” – Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Rio Grande – Barreiras. Estudante: Tailan Silva de Melo. Orientadora: Luíza Idiane de Sousa Dias e coorientador: Rodrigo Arlindo Porto Wanderley Moreno.

O uso de agrotóxicos na agricultura familiar miguelense (São Miguel das matas – BA): uma relação PIBIC e Escola” – Colégio Estadual Aldemiro Vilas Boas – São Miguel das Matas. Estudantes: Jade Aisline Sousa dos Santos, Leandro Andrade Santos. Orientadora: Alaércio Moura Peixoto de Jesus e coorientadora: Floricéa Magalhães Araújo.

“Toxicidade de plantas medicinais em larvas do mosquito Aedes Aegypti” – Colégio Estadual Geovania Nogueira Nunes – Itatim. Estudantes: Cristiana Aparecida Nogueira Couto e Noemy de Souza Queiroz. Orientadora: Karine Najla Souza de Jesus.

“Voice Amplifier: Amplificador de voz de baixo custo, para professor da rede pública de ensino” – Colégio Estadual César Borges – Valente. Estudantes: Ilana Macêdo de Jesus e Laíce Araújo Lopes. Orientador: Cristiane Maria de Freitas Ribeiro e coorientador: Glaibson Santos Oliveira.

 

Secretaria inscreve professores para curso de Educação Científica

feira-de-ciencias-iceia3
A Secretaria da Educação do Estado da Bahia abriu, na terça-feira (7), as inscrições para o curso “Ciência na Escola: Repensando a Prática de Ciência no Ensino Médio”. O curso é voltado para professores do Ensino Médio, cujas escolas aderiram ao projeto Ciência na Escola, da Secretaria da Educação do Estado. O objetivo da formação é fortalecer a Educação Científica na Educação Básica, por meio da promoção de projetos de pesquisa a serem desenvolvidos por estudantes e orientados por professores. As inscrições podem ser realizadas, até 20 de março, pelo Portal da Educação.
As aulas acontecem de 3 de abril a 30 de novembro deste ano. São ofertadas 1.080 vagas em todo o Estado, 40 por Territórios de Identidade. O resultado será divulgado no dia 23 de março, no Portal da Educação. O curso, com carga horária de 80h, será dividido entre aulas presenciais e à distância. As aulas presenciais serão realizadas nas sedes dos 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE) e as demais, pelo ambiente virtual do Instituto Anísio Teixeira (IAT). Um dos principais desdobramentos que se espera da formação é a apresentação de projetos de iniciação científica dos estudantes na Feira de Empreendedorismo, Ciência e Inovação da Bahia (FECIBA).
Podem participar docentes com carreira do magistério público do Ensino Médio do Estado da Bahia e que possuem formação acadêmica específica nas áreas de Ciência da Natureza (Física, Química, Biologia e Ciências) e Ciências Humanas (Geografia, História, Sociologia e Filosofia). Além de atuar em alguma escola que aderiu ao Projeto Ciência na Escola, o candidato deve ter disponibilidade para viagens.
A formação visa, ainda, fortalecer os currículos das escolas estaduais por meio da Educação Científica e Empreendedora, Inovações Tecnológicas e a valorização dos docentes, conforme explica a coordenadora geral do Programa Ciência na Escola, Shirley Costa. “Com esta formação, os professores terão os meios necessários para motivar e despertar nos estudantes a curiosidade em identificar e buscar soluções para os problemas de suas comunidades locais”, destaca.

Governo convoca mais 3.655 jovens para o mercado de trabalho

17218412_1406761146058224_8229876998929546733_o
O Programa Primeiro Emprego, do Governo do Estado, convoca mais 3.655 egressos dos cursos técnicos da Rede Estadual de Educação Profissional. O anúncio foi feito pelo governador Rui Costa, nesta terça-feira (14), por meio das suas redes sociais. A lista dos convocados está disponível no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira (15).
Os beneficiários atenderão a demanda de nove secretarias, quatro universidades estaduais, um instituto e uma empresa pública. Os jovens devem comparecer entre os dias 15 e 24 de março às unidades do SineBahia de sua cidade ou do município mais próximo, com os seguintes documentos: Carteira de Trabalho e Previdência Social e CPF. Quem não atender à convocação no prazo determinado perderá o direito à vaga.

VEJA A LISTA DE CONVOCAÇÃO
Lançado em novembro do ano passado, o Programa Primeiro Emprego tem como meta preencher, apenas no setor público, 4,5 mil vagas até novembro de 2017 e outras 4,5 mil até novembro de 2018. Ao conquistar a vaga, intermediada pela Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), os egressos terão carteira de trabalho assinada e todos os direitos garantidos.
O contrato tem duração de 24 meses no Estado, já as empresas particulares têm a prerrogativa de definir se haverá a continuidade do contrato. A remuneração nas instituições privadas é a partir de um salário mínimo, já nos órgãos estaduais, o contemplado terá salário mínimo, plano de saúde (Planserv) e vale transporte.
Seminario de acolhimento 1º emprego na educação Foto: Elói Corrêa/GOVBA