Estado divulga resultado final do concurso público para professor e coordenador pedagógico

simulado-do-enem-2017-no-colegio-edvaldo-brandao-51

O Governo do Estado, por meio das Secretarias da Educação e Administração  publicou, nesta terça-feira (19), no Diário Oficial do Estado (DOE), o resultado final e homologação do concurso público para suprimento de 3.760 vagas para a rede estadual de ensino, sendo 3.096 para professores e 664 para coordenadores pedagógicos.

O concurso recebeu mais de 103 mil inscritos, divididos em 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE), situados em Salvador e em outros 26 municípios do Estado. A classificação é separada por cargo, pelo tipo de disciplina e pelo local (NTE). Do total de vagas, 30% são reservadas para negros e 5% para pessoas com deficiência.
O secretário da Educação, Walter Pinheiro, ressaltou o empenho do Governo do Estado para realizar o certame, mesmo diante da situação econômica desfavorável pela qual atravessa o país. “Este concurso é resultado do esforço e do compromisso do governador Rui Costa com a Educação, que tomou esta decisão mesmo diante de um momento adverso na economia do nosso país. Teremos 3.760 novos educadores na rede, professores e coordenadores pedagógicos, que irão atuar na capital e no interior, fortalecendo o eixo pedagógico das nossas escolas”, afirmou Pinheiro.
Professores terão remuneração total de R$ 2.814,28, enquanto que coordenadores pedagógicos receberão R$ 2.890,87. As vagas de professor são para lecionar Arte, Biologia, Educação Física, Filosofia, Física, Geografia, História, Língua Inglesa, Língua Portuguesa, Matemática, Química, Sociologia.
O concurso foi lançado em novembro de 2017, com a publicação do Edital Saeb 02/2017. As inscrições foram abertas no dia 14 de novembro de 2017 e encerraram em 15 de dezembro do mesmo ano. Os candidatos passaram por três etapas, entre habilitatórias e classificatórias, como provas objetivas, discursivas e de títulos.
Realizado conjuntamente pelas secretarias da Administração (SAEB) e da Educação, a primeira etapa do certame ocorreu no dia 25 de fevereiro, em todo o estado. Dos 103.592 inscritos, 41.404 foram habilitados. O concurso tem validade de um ano, prorrogável por igual período.
Fundação Carlos Chagas (FCC) foi contratada para a organização do certame. O concurso tem validade de um ano, prorrogável por igual período. A nomeação dos aprovados será realizada pela Secretaria da Educação, conforme a conveniência da administração pública.
>> Veja aqui a resultado final e homologação do concurso

 

Secretaria promove encontro sobre o fortalecimento do trabalho pedagógico com os Núcleos Territoriais

encontro-pedagogico-da-suped-portal-4
Os coordenadores de Educação Básica dos Núcleos Territoriais de Educação (NTE) estão reunidos no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador, nesta segunda-feira (18), para discutir sobre o fortalecimento do trabalho pedagógico dos NTE nas dimensões do currículo, dos sujeitos do processo de ensino e aprendizagem e da diversidade. O encontro, que prossegue na terça (19), trata temas como qualificação e coparticipação dos educadores na implementação de programas, projetos e ações na rede estadual.
O superintendente de Políticas para a Educação Básica da Secretaria da Educação do Estado da Bahia, Ney Campello, presente ao encontro, destacou a importância da integração dos NTE para que programas fundamentais na melhoria da qualidade da Educação na Bahia sejam efetivamente levados às unidades escolares. Na oportunidade, ele falou sobre o lançamento recente de dois programas estratégicos. “São ações que só darão certo com o envolvimento de todos. Um é o Programa de Apoio e Assistência à Saúde do Professor e do Estudante, que integrará todas as iniciativas em curso na rede, com o objetivo de ampliar ações pedagógicas e biopsicossociais que têm o olhar para estudantes e professores a partir da constituição de núcleos multidisciplinares. O outro é a Classe Hospitalar, que teve sua primeira classe inaugurada na semana passada, no Hospital Geral Roberto Santos, para dar dignidade aos alunos da rede que, momentaneamente, estejam impossibilitados de frequentar a escola”.
A diretora de Articulação Pedagógica da Secretaria da Educação, Edileusa Neres, acrescentou que o novo encontro busca dar continuidade ao alinhamento de ações, visando a implementação dos programas, projetos e ações na ponta. “Até terça, vamos dialogar temas importantes como a implementação da Base Nacional Comum Curricular; o Currículo Bahia; as ações específicas voltadas à Diretoria de Diversidade, como quilombola; as Escolas Culturais; e a Educação Indígena”.
A coordenadora pedagógica do NTE 19 (Feira de Santana), Waluska de Lima, ressaltou que encontros como estes promovem uma troca de saberes. “Temos fome de fazer cada vez mais e melhor no cenário educacional do nosso território. Então, esta é uma nova oportunidade de troca de experiências para fazermos um alinhamento de todas as propostas para que o acompanhamento nas escolas se dê da melhor forma possível, de modo a atender com qualidade da Educação pública nas escolas estaduais. Este é um momento de fortalecermos e tomarmos decisões para que nossas ações cheguem até a ponta”.

Secretaria inaugura primeira classe hospitalar da rede estadual no Hospital Roberto Santos

lancamento-do-programa-sarahdo-no-hosp6
A Secretaria da Educação do Estado inaugurou, nesta quarta-feira (13), a primeira classe hospitalar da rede estadual, que funcionará no Hospital Geral Roberto Santos (HGRS). A iniciativa integra o Programa Serviço de Atendimento à Rede em Ambiências Hospitalares e Domiciliares (SARAHDO), que tem como objetivo garantir o direito de estudantes enfermos do Ensino Médio e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) que se encontram nos leitos hospitalares ou em atendimento médico domiciliar, a darem continuidade aos seus estudos. O evento contou com a participação do secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.
O secretário Pinheiro destacou a importância do Programa SARAHDO, cuja oferta em todo o território baiano, até o final de 2018, será de 3.422 vagas, sendo que 146 estudantes serão atendidos no Hospital Roberto Santos. “O programa surge de uma necessidade de fazer a cobertura da Educação Inclusiva no nosso Estado de modo total. Quando um aluno da rede adoece e vai para um leito ou fica em casa por conta de um problema de saúde, ele está sendo condenado ao abandono escolar naquele período. Então, criamos o programa justamente para cuidar dessas pessoas em um momento difícil, fazendo com que a educação seja verdadeiramente inclusiva. Este projeto vem como um novo desafio de levar a educação para onde o estudante estiver, seja em sala de aula, em casa ou no hospital. É a escola ampliando os seus espaços através do acompanhamento, do acolhimento e, principalmente, da verdadeira inclusão”, disse o secretário, completando que em julho serão inauguradas as classes hospitalares de Feira de Santana, Ilhéus e Itabuna  e, entre agosto e outubro serão abertas as de Barreiras, Vitória da Conquista, Eunápolis, Juazeiro e Santo Antônio de Jesus.
O superintendente de Políticas para a Educação Básica da Secretaria da Educação, Ney Campello, também fala sobre o alcance do SARAHDO. “Tudo isto compreendendo que educação não é sinônimo de sala de aula. É um processo permanente e transformador de formação do ser humano, que pode acontecer em qualquer lugar e aquele estudante que está hospitalizado também tem o direito de aprender. Chegar aos hospitais com a oferta de educação é uma garantia de um direito constitucional e do ser humano. Ao levar a educação para um estudante hospitalizado, no caso, ele se sente motivado, melhora o seu bem-estar físico e emocional e percebe que, a despeito daquela enfermidade, ele tem ali a continuidade da sua própria vida. O programa é mais um passo naquilo que o secretário Pinheiro tem afirmado, que é fazer da educação uma ponte para o futuro das pessoas”.
Durante o evento, os oito professores da rede estadual que irão garantir escolaridade, atendimento educacional especializado e tratamento personalizado e humanizado para os estudantes/pacientes desta primeira classe hospitalar, receberam do secretário Walter Pinheiro e demais autoridades os jalecos e toucas, em um ato simbólico. Depois de passarem pela formação continuada em Classe Hospitalar/Atendimento Domiciliar, agora a expectativa é realizarem o trabalho na prática. A professora de Biologia Romilda Rosa falou de sua motivação com o programa. “O SARAHDO é um programa encantador, é um momento de inovação na rede estadual e para nós, professores especializados em Educação Inclusiva, é muito motivador prestar este serviço à sociedade, trazendo a escola para dentro do ambiente hospitalar para quem está momentaneamente impossibilitado de frequentar o espaço escolar regular”.
A atividade contou ainda, com a participação da coordenadora de Educação Inclusiva da Secretaria da Educação, Patrícia Braile, entre outros gestores da Educação e da Saúde, além de professores e gestores escolares.
O diretor do Hospital Geral Roberto Santos, José Admirço Filho, também falou sobre o impacto do programa na saúde dos estudantes. “Temos consciência de nossa brevidade, então garantirmos o bem-estar em nossas vidas é essencial. Fico muito feliz com esta parceria entre as secretarias de Saúde e Educação e isto significa juntarmos forças, destacando o impacto positivo da educação sobre a saúde dos nossos estudantes pacientes”,afirmou. A atividade contou ainda, com a participação da presidente da Associação Baiana de Deficientes Físicos (ABADEF), Maria Luiza Câmara, da coordenadora de Educação Inclusiva da Secretaria da Educação, Patrícia Braile, entre outros gestores da Educação e da Saúde, além de professores e gestores escolares.
Sobre o SARAHDO – O Serviço de Atendimento à Rede em Ambiências Hospitalares e Domiciliares (SARAHDO), da Secretaria da Educação, já atendia em domicílio cinco jovens gravemente enfermos, assegurando-lhes escolaridade, atendimento educacional especializado e tratamento personalizado e humanizado para estudantes e familiares.  Um dos estudantes beneficiados é Mateus Silva, 15, 1º ano do Colégio Estadual Sete de Setembro, em Paripe. Ele sofre de epidermólise bolhosa, doença rara e sem cura causadas por um defeito genético da fixação da camada da epiderme na derme.
lancamento-do-programa-sarahdo-no-hosp lancamento-do-programa-sarahdo-no-hosp1 lancamento-do-programa-sarahdo-no-hosp3                                                                             lancamento-do-programa-sarahdo-no-hosp4

Professora do Colégio Estadual de Tanque Novo foi finalista do Prêmio Professor Destaque Ciência na Escola 2018

CAPA

A Secretaria da Educação do Estado lançou o Prêmio Professor Destaque Ciência na Escola, e premiou os orientadores dos projetos de iniciação científica que estavam sendo apresentados na 7ª edição da Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia – FECIBA, evento que integrou a programação do XIX Encontro Internacional Virtual Educa Bahia 2018.

Na FECIBA, dos 240 trabalhos que foram selecionados e apresentados pelos estudantes, dez relatos de experiências pedagógicas exitosas foram escolhidos por um júri especializado para concorrer ao Prêmio Professor Destaque, e dentre eles, fez parte o da Professora de Biologia do Colégio Estadual de Tanque Novo, Joyce Silva Oliveira.

Durante o encontro, os docentes fizeram a explanação dos projetos de práticas inovadoras, dos quais foram orientadores e os projetos puderam ser votados pela internet.

A Professora Joyce, finalista do concurso, foi certificada pelo Secretário Walter Pinheiro, juntamente com os demais classificados e a Professora ganhadora, Thereza Angélica Silva Santos de Matos, foi premiada com uma credencial para participação no curso “Como articular aprendizagem criativa, metodologias ativas e avaliação integradora”, que será realizado em São Paulo.

A Professora Joyce que trabalha com projetos de iniciação científica a quase três anos por meio de oficinas do PROEMI destacou: “O fato de ser Professora finalista do Prêmio Professor Destaque do Programa Ciência na Escola, foi algo bastante agraciador, pois tenho trabalhado de maneira árdua, no intuito de oferecer aos meus alunos uma formação científica de qualidade, a qual, obtive como Professora participante do Programa Ciência na Escola (PCE)”. A Professora acrescentou ainda que “é com imensa satisfação e sentimento de dever cumprido que vejo esta premiação. Está sendo de grande valia o reconhecimento pelo próprio programa, para que possamos continuar nesta caminhada, e incentivando a outros Professores na busca de uma educação científica”.

O Diretor do Núcleo Territorial de Educação do Sertão Produtivo, Prof. André Brandão, externou sua alegria pelo NTE 13 ter sido representado no concurso pela competente Profª Joyce Oliveira e disse que: “esse prêmio é uma belíssima iniciativa da Secretaria de Educação do Estado, como forma de reconhecimento ao trabalho desenvolvido pelos Professores Orientadores, que assim como a Profª Joyce, se dedicam ao trabalho com projetos de iniciação científica junto aos estudantes da rede estadual de ensino com responsabilidade, compromisso e grande empenho”.

 0..                                   0.

0                                  1.

1                                             2.

2                           4

5                                                    6

O NTE do Sertão Produtivo participou do Virtual Educa com 30 projetos científicos

IMG-20180606-WA0010-1

Entre os dias 04 e 08 deste mês, o Centro de Formação e Eventos da Secretaria da Educação do Estado Isaías Alves (antigo ICEIA), foi palco do XIX Encontro Internacional Virtual Educa, um dos maiores eventos internacionais de tecnologia aplicada à Educação da América Latina, sediado pela primeira vez na Bahia.

Nesse cenário, foi realizada a 7ª edição da Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia – FECIBA, implementada pela Secretaria da Educação do Estado, que tem como intuito fomentar o estudo e o fazer Ciência em sala de aula, no âmbito do projeto Ciência na Escola – PCE.

A Feira contou com a apresentação de 240 trabalhos selecionados, envolvendo 480 alunos e 240 educadores pertencentes a escolas da rede estadual de ensino.

Dos trabalhos selecionados pela FECIBA, o Núcleo Territorial de Educação do Sertão Produtivo – NTE/13 se destacou no Virtual Educa, com a participação de 30 projetos científicos que foram aprovados dentre os 67 inscritos no ano de 2017.

Unidades Escolares como Colégio Estadual Costa e Silva (6), Colégio Estadual Tereza Borges de Cerqueira (1), Centro Estadual de Educação Profissional em Gestão e Meio Ambiente (2), Colégio Estadual Norberto Fernandes (3), Centro Territorial de Educação Profissional de Caetité (1), Colégio Estadual Antônio Figueiredo (3), Colégio Estadual João Vilas Boas (2), Colégio Estadual de Malhada de Pedras (1), Colégio Estadual de Tanque Novo ( 2), Colégio Estadual Antônio Carlos Magalhães (1), Colégio Estadual Antônio Batista (3), Colégio Estadual Pedro Atanásio Garcia (1), Colégio Estadual Anísio Teixeira (1) e Colégio Estadual Professora Lia Públio de Castro (3) representaram eficientemente o NTE 13, uma vez que, os estudantes empoderados do saber científico, demonstraram firmeza durante as abordagens de seus trabalhos feitas nos stands para os visitantes.

A Diretora do Colégio Estadual Costa e Silva – CECS, localizado no Distrito de Suçuarana, Profª Adeanne Brito, que participou do Fórum apresentando seu artigo intitulado “Mídias na educação: o uso das TIC na práxis pedagógica”, comentou sobre a enorme satisfação do CECS ter sido representado com 6 projetos científicos na FECIBA: “Esse resultado é reflexo do trabalho em equipe, no qual Professores, Direção, estudantes e comunidade se engajaram. É uma honra fazer parte de uma equipe tão esforçada e comprometida com a educação. Todos os dias eu aprendo mais com todos eles. Cabe ressaltar o empenho da Professora de Matemática e Vice-Diretora, Daniela Vieira Pereira, que está sempre antenada às novidades da FECIBA e é a maior incentivadora para as inscrições”.

De acordo com a Coordenadora Regional do PCE, Clemilda Figueiredo, “diante dos resultados alcançados percebe-se a expansão da ação do PCE nas unidades escolares do NTE 13 por meio dos encontros de formação, dos seminários colaborativos, do engajamento dos Professores nas escolas e do protagonismo estudantil”. E acrescenta ainda: “O sucesso desta conquista veio do trabalho de todos. Parabéns aos envolvidos neste processo!”.

17                      13..

8                     15.

1                          IMG-20180605-WA0191

20                         34445064_147984352726845_1396344698867548160_o-1

2.                2..

33                   14

9                   8

17.                        34

O NTE do Sertão Produtivo se destaca no Virtual Educa e 4 projetos de iniciação científica são premiados

34693058_1884076584970308_815738233676627968_n

Catorze (14) Unidades Escolares circunscritas ao NTE/13 participaram com 30 projetos de iniciação científica da 7ª edição da Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia – FECIBA, realizada no XIX Encontro Internacional Virtual Educa Bahia 2018 sendo que quatro (4) delas foram vencedoras: Colégio Estadual Antônio Batista – CEAB, Colégio Estadual Professora Lia Públio de Castro – CEPLPC, Centro Territorial de Educação Profissional de Caetité – CETEP e o Colégio Estadual Antônio Figueiredo – CEAF.

As UEE concorreram nas seguintes categorias: Ciências Exatas e Engenharia, Ciências Biológicas, Empreendedorismo e foram contempladas com Chromebooks e com credenciais para a participação dos estudantes em eventos científicos nacionais, a exemplo da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE).

Na categoria Ciências Exatas e Engenharia, os estudantes Flávio César Neres Santos e Igor Aragão Sampaio, do Colégio Estadual Antônio Batista – CEAB, município de Candiba, orientados pelo Prof. Lindomar de Oliveira Costa, foram classificados em 1º lugar, com o Projeto Protótipo de mesa digital para escolas públicas.

Já na categoria Ciências Biológicas, Amanda Luiza Marçal Moreira e Márcia Nicoly Batista Barbosa Pereira, alunas do Colégio Estadual Professora Lia Públio de Castro – CEPLPC, de Ibitira – Rio do Antônio, orientados pelo Prof. Marcos Alves Batista, classificaram em 2º lugar, com o Projeto Levantamento preliminar de borboletas do Distrito de Ibitira – Rio do Antônio –BA.

Na categoria Empreendedorismo, o NTE 13 teve duas representatividades: os alunos Alejandro Gomes Borges e João Victor Teixeira do Prado, do Centro Territorial de Educação Profissional de Caetité – CETEP, sob a orientação do Prof. Emílio Aurélio de Carvalho Souza, conquistaram o 2º lugar, com o Projeto Robô Cadeirante. Enquanto que os estudantes Laiane Michele Silva Sousa e Marcílio Teixeira Fernandes, do Colégio Estadual Antônio Figueiredo – CEAF, orientados pelo Prof. Janilton de Lima Almeida, alcançaram o 3º lugar, com o Projeto Sacolas plásticas: reutilização e geração de renda por meio da produção de artesanato.

Para a estudante Laiane Michele “Participar da FECIBA foi uma experiência magnífica, onde percebi quão grande é o poder dos jovens em relação a buscar novos conhecimentos e aprender cada vez mais. Ser premiada na FECIBA é um sonho realizado, e sabendo que a escola se inscreve desde a primeira edição e que nós fomos os primeiros destes sete anos a ser premiados é uma sensação melhor ainda”. A aluna acrescentou ainda que “Depois de tantos obstáculos, que enfrentamos para estar na FECIBA e sermos premiados, a palavra que descreve este sentimento é GRATIDÃO a todos aqueles que nos ajudaram e torceram para que nós pudéssemos nos destacar e em especial o nosso respeito e agradecimento ao nosso orientador o professor Janilton Almeida”.

O Diretor do NTE 13, Prof. André Brandão, elucidou sobre a importância dos estudantes participarem de Programas como Ciência na Escola que estimulam a capacidade e a criatividade científica dos mesmos. “Foi encantador apreciar o trabalho dos alunos e ver como o protagonismo científico é capaz de transformar a realidade vigente, deixando a certeza de que a partir da participação na FECIBA novos olhares serão lançados sobre a educação e que estamos trilhando o caminho certo”.

1.                      1

3              20

1                  1...

--                15.

Secretaria da Educação do Estado premia estudantes e professora por projetos de iniciação científica

secretaria-da-educacao-do-estado-premia-estudantes-e-professora-por-projetos-de-iniciacao-cientifica
Os estudantes protagonistas dos projetos de iniciação científica finalistas da 7ª edição da Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia (FECIBA) foram premiados, na noite desta quinta-feira (7), no XIX Encontro Internacional Virtual Educa Bahia 2018, que acontece até esta sexta (8), no Centro de Formação e Eventos da Secretaria da Educação do Estado Isaías Alves (antigo ICEIA), em Salvador. O evento, que também premiou o Professor Destaque, contou com a participação do secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro
Os projetos inovadores, com temáticas diferenciadas que buscam solucionar problemas existentes nos territórios de identidade onde os estudantes vivem, foram desenvolvidos em sala de aula no âmbito do Programa Ciência na Escola. Foram premiados 16 projetos, sendo três em cada categorias: Ciências Biológicas; Ciências da Saúde e Ciências Agrárias; Ciências Humanas e Ciências Sociais aplicadas; Empreendedorismo; Júnior Menor; Energia e Sustentabilidade e Ciências Exatas e Engenharia. Os prêmios foram Chromebooks para as escolas dos projetos premiados e credenciais para a participação dos estudantes em eventos científicos nacionais, a exemplo da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE).
O secretário da Educação, Walter Pinheiro, ressaltou a importância da premiação e do protagonismo científicos dos estudantes. “A FECIBA trabalha com diversas experiências, que são sementes, coisas que estão sendo lançadas e feitas que na realidade a gente vai trabalhando. Então, cada projeto deste é um estímulo para a gente continuar em outra direção e mais do que o prêmio, é a constatação do que a escola está fazendo é correto. Estamos cientes de que quanto mais os estudantes fizerem isso, mais nós vamos fazer transformações da escola, com novo método, aprendizado e formas”, salientou.
As estudantes Bruna Palmeira e Brizza Mota, do Colégio Estadual Eurides Santana, no município de Poções, conquistaram o 1º lugar com o projeto “As nascentes do Rio das mulheres: cuidar para não morrer. “Esta é a segunda vez que nós conquistamos o primeiro lugar na FECIBA com o projeto, que agora está mais aprimorado e estamos muito felizes por mais esta conquista”, afirmou Bruna Palmeira. Já Brizza Mota acrescentou que “vai ser muito especial   participar novamente da FEBRACE, em São Paulo”, comemorou Bruna Palmeira.
O estudante Levi Gois, do Colégio Estadual Rubem Nogueira, localizado em Serrinha, disse que ficou entusiasmado por sua equipe conquistar o segundo lugar com o projeto “O uso consciente de energia no ambiente escolar”. “Esta é a primeira vez que eu participo da feira e é muito gratificante porque eu não esperava que isso fosse acontecer. Fico feliz de poder representar a minha escola e a cidade nesta premiação em um evento internacional”, salienta.
Professor destaque - A premiada na categoria “Professor Destaque” foi Thereza Angélica Silva Santos de Matos, que ganhou credencial para participação no curso “Como articular aprendizagem criativa, metodologias ativas e avaliação integradora”, que será realizado em São Paulo. “Estou muito feliz por este reconhecimento e estendo este prêmio a todos os professores orientadores que se dedicam aos projetos de iniciação científica dos estudantes da rede estadual”, destacou.
As estudantes Anna Karoline Alcântara, 14, Anabelly Mota, 17, e Julia Catenacci,15, do Colégio Estadual Félix Mendonça, em Itabuna , receberam um prêmio especial pela projeção alcançada com a criação do aplicativo ASF (acompanhe seu filho), através do projeto e-Nova Educação, com o qual estão concorrendo com as equipes mundiais para participar da final da competição Technovation Challenge Brazil, que será realizada, em agosto, na Califórnia, nos Estados Unidos.

Professores serão premiados durante o Virtual Educa Bahia 2018 por projetos de iniciação científica

feciba3
Os professores orientadores de projetos de iniciação científica, que estão sendo apresentados durante a 7ª edição da Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia (FECIBA), serão premiados pela Secretaria da Educação do Estado. A 7ª FECIBA integra a programação do XIX Encontro Internacional Virtual Educa Bahia 2018, que está acontecendo até sexta-feira (8), no Centro Estadual de Educação Profissional, Formação e Eventos Isaías Alves (ICEIA), no bairro do Barbalho, em Salvador. A premiação será, nesta quinta-feira (7), às 16h30, no Teatro do ICEIA, juntamente com a premiação dos projetos estudantis da FECIBA.
“Lançamos esta premiação para reconhecer as práticas pedagógicas dos educadores, no âmbito do Programa Ciência na Escola, pois sabemos da dedicação dos nossos professores na orientação e acompanhamento dos estudantes nos projetos de iniciação científica. A FECIBA é um espaço que dá visibilidade a este fazer Ciência em sala de aula, onde os estudantes e professores estudam, pesquisam e até encontram soluções para problemáticas dos Territórios de Identidade onde eles vivem”, afirmou o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.
Concorrem ao Prêmio Professor Destaque dez relatos de experiências pedagógicas exitosas, escolhidos por um júri especializado entre os 240 trabalhos que foram selecionados e estão sendo apresentados na FECIBA 2018. Os docentes já apresentaram oralmente os projetos de práticas inovadoras, dos quais foram orientadores e os projetos podem ser votados pela internet pelo disponível abaixo.
O professor premiado ganhará uma formação em uma instituição de renome do país para qualificar a sua prática pedagógica, segundo afirmou a coordenadora do projeto Ciência na Escola, Shirley Costa. Para a coordenadora, a premiação é um incentivo a mais para os educadores. “Esta premiação também serve para motivar professores e estudantes, na trilha do conhecimento científico e para nos inspirarmos nos inúmeros projetos de pesquisas submetidos à FECIBA e que, portanto, precisam ser divulgados e socializados para que possamos, juntos, criar uma corrente colaborativa em prol da educação científica e empreendedora”, ressalta a gestora.
FECIBA – A Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia visa estimular os estudantes da rede estadual no estudo das Ciências e no interesse pela pesquisa científica, fazendo com que despertem para suas vocações e revelem suas capacidades criativas. A iniciativa envolve estudantes dos Ensinos Fundamental II e Médio e da Educação Profissional e Tecnológica. Nesta edição, foram submetidos 404 projetos de iniciação científica, dos quais 240 foram selecionados, envolvendo 480 estudantes (dois em cada trabalho) e de 240 professores orientadores. Dentre os principais temas abordados, destacam-se meio ambiente, sustentabilidade e empreendedorismo social.
>> Prêmio Professor Destaque Ciência na Escola 2018 – Professores selecionados
  • Adaltro José Araujo Silva, de Valente (NTE 4)
  • Carla Vanesca Rabelo Ollandezos, de Lauro de Freitas  (NTE 26)
  • Gilsiane Brito Leão de Oliveira, de Itaberaba (NTE 14)
  • Jeane Matos Araújo Lima, de Conceição do Coité (NTE 4)
  • Joyce Silva Oliveira, de Tanque Novo (NTE 13)
  • Maria Aparecida Conceição Nunes, de Sobradinho (NTE 10)
  • Matheus Oliveira Póvoas, de Almadina (NTE 5)
  • Nubia Nadja Batista Da Silva, de Serrinha (NTE 4)
  • Thaís Andrade Silva Leto, de Poções (NTE 20)
  • Thereza Angélica Silva Santos de Matos, de Itabuna (NTE 5)

 

IMG-20180605-WA0170

Projetos estudantis se destacam pela inovação e relação com os territórios de identidade da Bahia

projetos-estudantis-se-destacam-pela-inovacao-e-relacao-com-os-territorios-de-identidade-da-bahia1
Mais de 240 trabalhos de iniciação científica, desenvolvidos por estudantes das unidades escolares da rede estadual de ensino da capital e interior do Estado, estão sendo apresentados na 7ª edição da Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia (FECIBA), que integra a programação do XIX Encontro Internacional Virtual Educa, um dos maiores eventos mundiais sobre inovação e tecnologia aplicadas à Educação, que acontece até esta sexta-feira (8), no Centro Estadual de Educação Profissional, Formação e Eventos Isaías Alves (ICEIA), no bairro do Barbalho, em Salvador. A iniciativa envolve a participação de 480 estudantes (dois em cada trabalho) e de 240 professores orientadores, cujos projetos chamam a atenção pela contextualização com os Territórios de Identidade da Bahia.
Os estudantes Alejandro Gomes Borges, 16, e João Vítor do Prado, 16, que fazem o curso técnico em Administração, no Centro Territorial de Educação Profissional do Sertão Produtivo (CETEP), localizado em Caetité, estão apresentando o “Robô Interativo”, que tem o objetivo de mostrar as dificuldades que um cadeirante tem em seu dia a dia. “O projeto foi criado com a intenção de conscientizar as pessoas sobre a acessibilidade, pois verificamos que na nossa cidade existem alguns locais que não possuem acessibilidade para cadeirantes. O robô, criado com estrutura de canos de PVC, roda de bicicleta, placa de arduíno, motores elétricos de carro, bateria de moto e outros materiais, pode se locomover pela cidade para identificar áreas de difícil acesso para cadeirantes. As placas de arduino instaladas permitem os movimentos comandados através de sensores infravermelhos e um tablet permite a interação com o público”, explica Alejandro Borges.
Visando a sustentabilidade, os estudantes Nicassio Ferreira, 16, 9º ano, e Anderson Galdino, 12, 7º ano, do Colégio Estadual Maria José Lima Silveira, localizado em Sobradinho, estão compartilhando o projeto “Helicóptero caseiro – Mapeamento de áreas degradadas e em recuperação”. “O projeto tem o objetivo de mapear áreas degradadas e áreas que receberão sementes nativas lançadas por meio do ‘Veículo Lançador de Sementes’, que é outro projeto desenvolvido na unidade escolar e que visa o reflorestamento de áreas, a exemplo da caatinga. Através das imagens capturadas pela câmera localizada na base do helicóptero e enviadas via wi-fi, podemos acompanhar o processo de germinação das sementes”, destacou Nicassio Ferreira.
FECIBA – A Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia visa estimular os estudantes da rede estadual no estudo das Ciências e no interesse pela pesquisa científica, fazendo com que despertem para suas vocações e revelem suas capacidades criativas. A iniciativa envolve estudantes dos Ensinos Fundamental II e Médio e da Educação Profissional e Tecnológica. Nesta edição, foram submetidos 404 projetos de iniciação científica, dos quais 240 foram selecionados. Dentre os principais temas abordados, destacam-se meio ambiente, sustentabilidade e empreendedorismo social.
Sobre o Virtual Educa - O Virtual Educa 2018 é um espaço privilegiado para o debate de ações e experiências bem-sucedidas em Educação, envolvendo tecnologias e conteúdos digitais, diversidade, crescimento econômico e políticas públicas. Paralelamente, o evento envolve o Fórum Global de Educação e Inovação “Cooperação Sul-Sul”, voltado para representantes governamentais e de instituições internacionais.

Professores participam de formação sobre aprendizagem criativa no ICEIA

cjcc-virtual-educa
Mais de 40 professores e gestores dos Centros Juvenis de Ciência e Cultura (CJCC) participaram, nesta segunda-feira (4), de uma formação sobre aprendizagem criativa, no Centro Estadual de Educação Profissional, Formação e Eventos Isaías Alves (ICEIA), no bairro do Barbalho, em Salvador. O ICEIA, que foi a primeira Escola Normal da cidade, inaugurada em 1939, foi completamente reformado pelo Governo do Estado e, nesta nova fase, voltará a ter um papel de destaque na formação e na integração com a cidade. Desta terça até sexta-feira (5 a 8), o ICEIA sediará o XIX Encontro Internacional Virtual Educa, um dos maiores eventos mundiais sobre inovação e tecnologia aplicadas à Educação que, pela primeira vez, será sediado na Bahia.
A formação sobre Aprendizagem Criativa contou com a presença do secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, que falou sobre esta reconfiguração do ICEIA. “Esta formação aqui hoje mostra as novas práticas que iremos adotar neste espaço, com cursos nas diversas áreas, onde também funcionará um novo teatro integrado ao novo pacto de formação educacional”, afirmou Pinheiro, ao destacar a estratégia de expansão dos CJCC na rede estadual. “Nós já temos cinco Centros Juvenis no Estado, estamos implantando mais três, em Irecê, Jequié e Feira de Santana e pretendemos chegar com os Centros Juvenis em todos os Territórios de Identidade da Bahia, porque os centros são espaços dedicados à educação complementar, ao lazer criativo, à interação social, ao conhecimento tecnológico, à ciência e a tantas outras formas de saber que ultrapassam o conhecimento convencional e oferecem inúmeras possibilidades de aprendizagem aos nossos estudantes”, afirmou.
A formação, iniciada nesta segunda-feira, é parte do projeto “A Aprendizagem Criativa na Rede dos Centros Juvenis de Ciência e Cultura (CJCC) da Bahia”, que foi selecionado para o “Desafio Aprendizagem Criativos Brasil 2018”, uma iniciativa da Fundação Lemann, em parceria com a MIT Media Lab, do Massachusetts Institute of Technology (MIT), dos Estados Unidos. A ação visa fomentar a implementação de soluções inovadoras que ajudem a tornar a Educação mais colaborativa e prazerosa, além de apoiar agentes no avanço de práticas de aprendizagem criativa.
A atividade terá continuidade online, por seis semanas, com gestores e professores dos CJCC de Salvador, Senhor do Bonfim, Vitória da Conquista, Itabuna e Barreiras. A iniciativa também envolve os futuros gestores do CJCC que será instalado em Jequié. O coordenador dos CJCC, Iuri Rubim, disse que a formação sobre aprendizagem criativa resultará na oferta de cursos de Robótica, Programação e Reinvenção das coisas em todos os Centros Juvenis. “Esta formação vai se desdobrar nos cursos e tem tudo a ver com o Virtual Educa que contextualiza a Educação com estes temas contemporâneos. Todo o trabalho refletirá na renovação dos cursos ofertados nos CJCC”, afirmou.
A vice-diretora do CJCC de Vitória da Conquista, Elmara Pereira de Souza, que também foi responsável pelo projeto junto com Iuri Rubim, conta sobre a parceria do MIT Media Lab. “Em maio, nós dois visitamos o MIT Media Lab, em Boston, nos Estados Unidos, e conhecemos escolas com experiências na aprendizagem criativa. Tudo isso está nos ajudando na implementação do nosso projeto com as oficinas e a formação dos professores”, afirmou.
cjcc-virtual-educa2